O Solar dos Faro, implantado na localidade de Santo Amaro de Azurara - outrora Cães de Cima – provavelmente nos inícios do séc. XVIII, é um edifício de fachada simples que se expande na horizontal e se espaça por pilastras lisas e pouco salientes. Possui capela, dedicada a Santa Quitéria, ligada ao corpo residencial por meio de um arco que permite o acesso à restante aldeia, na zona do Penedo. O brasão surge no passadiço de ligação dos dois corpos arquitectónicos, desenvolvido sobre o arco. Ostenta as armas dos Faros, Coutos, Sampaios e Costas.

Este soberbo exemplar da arquitectura nobre da Beira Alta pertence, desde sempre, à mesma família que obteve carta de armas pela mão do rei D. José, em 1756. Henrique da Costa Faro, o membro mais antigo da família, vivia em Lisboa, mas foi degredado para o antigo concelho de Azurara da Beira, no tempo de Dom Filipe I, em finais do séc. XVI, por não ser seguidista da sua política.
O imóvel está classificado na categoria de Monumento de Interesse Público, pela Portaria nº 258/2010.

António Tavares
Arqueólogo e gestor do património cultura

Coordenadas Geográficas
40°35'42.48"N
7°46'38.16"W