Considerando o número de casos de sarampo na Europa desde 2016 e a ocorrência de surtos em Portugal em 2017 e 2018, julgo importante alertar e esclarecer algumas dúvidas que possam surgir, considerando que é muito importante estar informado acerca das medidas de prevenção da doença.

O sarampo é uma das infeções virais mais contagiosas. Habitualmente é uma doença benigna, no entanto, em alguns casos pode ser grave.

As manifestações do sarampo incluem febre, conjuntivite, corrimento nasal, tosse e aparecimento de exantema (pequenas manchas avermelhadas), entre o 3º e o 7º dia, inicialmente no rosto e depois no tronco e membros inferiores.

A transmissão do vírus é feita por via aérea (boca e nariz) através de pequenas gotículas de saliva (aerossóis) ou através do contacto com as secreções nasais das pessoas infetadas/doentes.

Em pessoas adultas o sarampo apresenta, normalmente, uma forma mais grave do que nas crianças.

Em pessoas vacinadas a doença é, habitualmente, mais benigna, podendo não apresentar o quadro clínico completo, sendo uma forma mais “leve” de sarampo.

Quem se deve vacinar?
De acordo com a Direção Geral da Saúde (DGS), a vacinação é a melhor medida de prevenção.
Relativamente à vacinação das pessoas para prevenir o sarampo e ao número de doses que devem tomar, a DGS recomenda o seguinte:

• Pessoas com menos de 18 anos – devem ter 2 doses de vacina

• Pessoas com mais de 18 anos:

- Quem nasceu em 1970 ou depois – 1 dose de vacina

- Quem nasceu antes de 1970 – não necessita de vacina*

• Profissionais de saúde – devem ter 2 doses de vacina (independentemente do ano de nascimento)

*De acordo com estudos realizados – Inquérito Serológico Nacional 2015/2016 – cerca de 99% das pessoas nascidas antes de 1970 estão protegidas contra o sarampo, ou seja, não necessitam de vacina.

De acordo com a mesma fonte (DGS) as pessoas que tiveram sarampo, estão protegidas para toda a vida, porque a doença causa imunidade, motivo pelo qual não necessitam de qualquer dose de vacina.

A vacina do sarampo é administrada nos Centros de Saúde ou Unidades de Saúde Familiar, não necessita receita médica e é gratuita.

No atual Plano Nacional de Vacinação (2017) a 1ª dose de vacina contra o sarampo (VASPR) é administrada às crianças aos 12 meses e a 2ª dose aos 5 anos.

Em situação de pós-exposição, ou seja, caso uma pessoa tenha estado em contacto com alguém que tem sarampo, a vacinação e as poderão ser diferentes.

Se necessário contacte a Linha de Saúde 24 – 808 24 24 24.

Madalena Fátima (enfermeira)