O Colégio de São José, nascido em 1936 da mão de Felismina e Sebastião Alcântara, assume-se como a resposta eficaz de ensino para as aspirações dos mangualdenses de então.

Em 1952 ministrava-se aí o Curso Geral dos Liceus e, com a criação do Colégio de Santa Maria, e no cumprimento da separação de sexos imposta pelo regime do Estado Novo, igual curso era dado às raparigas. Após a Revolução de 25 de Abril de 1974, funcionou, por largos anos, ao serviço do Estado, como Escola Secundária de Mangualde. Entre alunos e professores foram várias as personalidades que frequentaram aquele estabelecimento, destacando-se o vulto ímpar que foi José Afonso (Zeca Afonso).

O imponente e notável edifício ergue-se junto à Igreja da Misericórdia e, a par do complexo paroquial, estrutura de forma vincada o urbanismo daquela área, constituindo um conjunto patrimonial de inigualável valor.

António Tavares
Arqueólogo e gestor do património cultural